Ramon Kayo

Newsletter


Entusiasta dos pequenos negócios, mantém um pequeno negócio de desenvolvimento de sites e um espaço de coworking. Compartilha ideias de como ser mais criativo e produtivo.

Ramon Kayo

Você não precisa ter um emprego

Mas claro: não ter um emprego não quer dizer não trabalhar

Ramon KayoRamon Kayo

Talvez você goste do seu emprego, do seu salário e do seu chefe, mas ter um emprego não é a única alternativa que você tem. Você pode ter um negócio.

O problema é que a ideia de ter uma empresa, muitas vezes, assusta as pessoas porque elas imaginam grandes escritórios, com centenas de pessoas, e elas a frente de toda essa responsabilidade. Mas ter um negócio não quer dizer, necessariamente, ter uma grande empresa. Você pode ter um micronegócio. Você pode até ser o seu micronegócio.

Só para você ter uma ideia, no Brasil, segundo o SEBRAE, 98% das empresas do setor de serviços e comércio são micro ou pequenas empresas. Muitas delas são empresas de um ou dois funcionários. Algumas são empresas que só tem o dono como recurso humano. Essas empresas são representadas pelo pipoqueiro, pela blogueira, pelo cozinheiro, pela tatuadora. Não parece tão assustador, pensando assim, não é mesmo?

É fascinante o fato de que essas empresas são responsáveis por quase metade dos empregos formais no setor de serviços e por aproximadamente 70% dos empregos no comércio. Essas empresas melhoram a vida das pessoas, a economia e a sociedade como um todo. E qualquer um pode fazer parte dessa estatística, basta querer.

Muitas dessas empresas nasceram de um sonho, de um sonho de ser independente, de um sonho de mexer com skates, de um sonho de cozinhar o dia inteiro. Ter uma microempresa pode significar trabalhar com aquilo que você ama de verdade e colocar os seus valores em prática – quem sabe empregar pessoas com poucas oportunidades, ou talvez provar que a sustentabilidade vale a pena, o poder é seu.

Os três pilares de um negócio

Não ter um emprego não quer dizer não trabalhar. Ter um negócio dá muito trabalho, principalmente no começo. E para por um negócio de pé, você precisa de três coisas: algo que você ama ou faz bem, pessoas dispostas a pagar o suficiente pelo que você faz e uma maneira de conectar as duas coisas.

Se você faz algo bem, mas ninguém se importa, não há negócio. Se as pessoas querem algo, mas você não sabe fazer, não há negócio. Se você faz algo bem e há pessoas dispostas a pagar por isto, mas não há maneira viável de comercializar o que você faz, não há negócio.

Todos nós fazemos algo bem. Inclusive, muitos de nós fazemos mais de uma coisa bem, ainda que nem sempre relacionadas. E quando digo isso, peço para que considere tudo, por exemplo: ser forte, desenhar bem, entender muito de Excel, fazer sucesso nas mídias sociais, etc. Pode ser que as pessoas não estejam dispostas a pagar por uma única habilidade, mas talvez por uma combinação de habilidades, sim. Comprar planilhas financeiras, com orientações em quadrinhos, pelas mídias sociais, pode ser interessante para algumas pessoas.

E quase sempre há alguém disposto a pagar por algo que você faz. Existem YouTubers que recebem dinheiro para dar opinião, por exemplo – não só dinheiro de publicidade do YouTube, mas também dinheiro que vem direto dos fãs. Você só tem que encontrar o nicho certo.

Para viabilizar um negócio, você precisa descobrir como atrair os seus clientes, como explicar e divulgar o seu produto/serviço, como fazer a venda, etc. Isso pode ser bastante complicado, mas não passa nem perto de ser impossível. Com paciência, você conecta sua paixão às pessoas. E aí, uma vez que você tem os três pilares, você tem um negócio viável.

Isto não quer dizer que você vai se tornar um milionário do dia para noite. Não quer nem mesmo dizer que você vai ficar rico. Mas pode mudar sua vida e de outros pessoas para melhor.

Pense nisso: você não precisa ter um emprego e, talvez, seja melhor que não tenha.

Entusiasta dos pequenos negócios, mantém um pequeno negócio de desenvolvimento de sites e um espaço de coworking. Compartilha ideias de como ser mais criativo e produtivo.