Ramon Kayo

Newsletter


Entusiasta dos pequenos negócios, mantém um pequeno negócio de desenvolvimento de sites e um espaço de coworking. Compartilha ideias de como ser mais criativo e produtivo.

Ramon Kayo

Porque você não deve fazer um Plano de Negócios

Será que é sempre uma boa ideia fazer um Plano de Negócios?

Ramon KayoRamon Kayo

Durante o curso de Ciência da Computação, eu tive algumas matérias que abordavam administração e empreendedorismo. Nestas, sempre fui incentivado a fazer um Plano de Negócios antes de dar qualquer outro passo da criação de uma empresa. Já naquela época via alguns problemas na ferramenta e, ainda hoje, depois de algumas boas experiências, vejo que elaborar um Plano de Negócios não é sempre uma boa ideia.

Quando consultores, professores e especialistas vão à TV e dizem que você deve fazer um Plano de Negócios, o que eles querem dizer é que você não deve fazer nada às cegas, sem um mínimo de planejamento. Com isso eu concordo: você saber o tamanho do risco que está comprando. Mas um Plano de Negócios formal não é a única maneira de se planejar e estudar o seu modelo de negócios. Na verdade, o Plano de Negócios apresenta alguns problemas.

Claro que há situações onde o Plano de Negócios é importante.

O primeiro caso é quando você quer montar um negócio que já possui um modelo estabelecido e testado, como uma padaria, uma assistência técnica ou um laboratório médico. Nesta situação, um Plano de Negócios serve como uma espécie de manual de instruções. Acontece que, para este tipo de negócio, há dados históricos, estudos disponíveis, problemas conhecidos, etc. Mas mesmo neste caso, o ideal é procurar por um modelo pronto do SEBRAE e o adaptar para as suas necessidades, ao invés de escrevê-lo do zero.

A segunda situação onde um Plano de Negócios é importante é quando você está a procura de investimento ou quer participar de algum processo seletivo que o exija. Nesta condição, é claro, você deve elaborar um Plano de Negócios formal. Mas repare que isso provavelmente só vai acontecer depois que você já começou o seu projeto, ou seja, o Plano de Negócios é relevante como documentação e não como ferramenta de planejamento.

Dito isso, se você tem uma ideia de negócio que se baseie em inovação, incremental ou disruptiva, em qualquer grau, não recomendo que faça um Plano de Negócios. Seguem os motivos:

  1. O Plano de Negócios consome muito tempo. Ele é um documento chato e demorado para se escrever e que é quase impossível de se manter atualizado. Um Plano de Negócios desatualizado não vale nada e vale ainda menos se ninguém tem tempo ou vontade de lê-lo.
  2. Você não sabe nada. Não sabe nem o que não sabe. Um Plano de Negócios exige que você chute valores e cenários sempre que redigir algo sobre fatores externos. Por mais inteligente que você seja, não há estatísticas que ilustrem perfeitamente o comportamento dos clientes em relação ao seu negócio. Você vai errar com certeza. Mas isto não é ruim. Ruim é escrever 80 páginas antes de descobrir que estava errado.
  3. Todo empreendedor é um otimista. Ser otimista implica no fato de que os números sempre são superestimados. Em um Plano de Negócios todo retorno é rápido demais e todos os gráficos crescem exponencialmente. Além disso, muitos pequenos custos são esquecidos e quase todos os riscos ignorados. É como o Eric Ries diz no Lean Startup: “toda startup vive um momento de extrema incerteza”. Acaba sendo ineficiente, ficar especulando ao invés de tentar validar as hipóteses na prática.
  4. Por último, não é possível ter uma visão completa do negócio de forma rápida. Uma equipe – seja de duas ou de mil pessoas – deve sempre estar alinhada em relação à visão da empresa e ao estado atual das coisas, e o Plano de Negócios não é nem um pouco prático de ser lido.

Se tudo isso é novidade para você, então talvez você esteja se perguntando “Então não faço nada? Não devo me planejar”? Você deve, sim, se planejar, mas em um momento inicial, recomendo que você procure ferramentas mais ágeis como o Business Model Canvas – ou qualquer uma de suas variações. Pode até ser um slideshow ou papel de pão com os tópicos mais importantes do modelo. O importante é que você considere que testar as hipóteses também faz parte do planejamento e te torna mais eficiente.

Entusiasta dos pequenos negócios, mantém um pequeno negócio de desenvolvimento de sites e um espaço de coworking. Compartilha ideias de como ser mais criativo e produtivo.